De tudo o que se tem ouvido, a suma é; teme a Deus e guarda os seus mandamentos, porque isto é o dever de todo homem. Eclesiastes 12:13

sábado, setembro 20, 2014

Os caminhos do voto, POR MERVAL PEREIRA

Por caminhos distintos, Ibope e Datafolha chegaram aos mesmos números na corrida presidencial. Acontece que a esta altura da campanha, importa muito a tendência dos votos. No Ibope, a presidente Dilma Rousseff chegou a 36% caindo três pontos, enquanto Marina chegava a 30% caindo um. Pelo Datafolha, Dilma chegou a 37% subindo um ponto percentual, e é Marina quem cai 3 pontos para chegar aos mesmos 30% encontrados pelo Ibope dias antes. Só as próximas pesquisas esclarecerão qual pé a tendência correta.

O candidato do PSDB Aécio Neves cresceu nas duas pesquisas, e embora tenha no Ibope uma melhor atuação, pois cresceu 4 pontos, é no Datafolha que encontra o melhor cenário para sua candidatura, pois cresce em cima de Marina, que perde pontos.

Se pegarmos os números da pesquisa do Datafolha de um mês atrás, pouco antes do início da propaganda oficial no rádio e televisão, a presidente tinha 36%, Marina tinha 21% e Aécio tinha 20%. Isso significa que a presidente Dilma, com cinco vezes mais tempo de propaganda eleitoral do que Marina Silva, não ganhou votos em um mês de alta exposição, enquanto a candidata do PSB foi a única que subiu nesse período.

O candidato tucano está na faixa dos 20%, dentro da margem de erro. O resultado de dias atrás do Ibope possibilitava a interpretação de que a campanha agressiva do PT contra Marina não dera resultado, pois naquele levantamento fora a presidente Dilma quem caíra. Mas vem o Datafolha e mostra que não apenas Dilma subiu um ponto, como Marina caiu três.

Na análise das últimas pesquisas, de um mês para cá, nota-se, porém, que a propaganda petista pode sim ter afetado o crescimento de Marina Silva, ao mesmo tempo em que o candidato do PSDB, com uma estratégia menos agressiva, mas bastante crítica, conseguiu retomar eleitores que haviam migrado para Marina Silva. Há uma migração grande de votos entre Dilma e Marina, e entre Marina e Aécio, mas a pesquisa Datafolha mostra que os votos acrescidos à candidatura tucana nesta rodada saíram principalmente de quem estava com Marina.

Um dado importante é constatar que a propaganda oficial, que mostra um país tão bom que já virou até propaganda viral na internet com a música sarcástica “Quero morar na propaganda do PT”, não conseguiu reduzir a taxa de rejeição da candidata Dilma Rousseff, que se mantém na faixa entre 33% e 35%.

Seus dois opositores estão na faixa dos 20%, sendo que Marina teve dobrada a sua rejeição desde que se apresentou: era a menos rejeitada com 11% em agosto e hoje tem 22%. Os petistas comemoram essa mudança de patamar como se fosse um efeito colateral precioso da campanha de desconstrução de Marina, e de fato a candidata do PSB já entrou na campanha como uma das mais conhecidas candidatas, graças ao recall da eleição de 2010, e por isso não pode alegar que aumentou sua taxa de rejeição por estar mais conhecida do eleitorado.


Pode ter, isso sim, aumentado o foco sobre sua candidatura com a possibilidade de vitória, mas de qualquer maneira é uma notícia negativa para sua campanha. Quem tem a comemorar é o candidato do PSDB Aécio Neves, que passou a ser o menos rejeitado, com 21%, e o único a subir nas duas pesquisas mais recentes. A próxima semana é decisiva para as aspirações da candidatura tucana, que ainda se apresenta como alternativa contra o PT, insistindo em que Marina representaria uma mudança de forma, não de conteúdo, em relação ao governo petista que está no poder por 12 anos.

PESQUISA DATA FOLHA: No Ceará, Eunício continua na frente.


A terceira rodada da pesquisa O POVO/Datafolha revela que Camilo Santana (PT) oscilou três pontos percentuais para cima, chegou a 34% e encurtou para sete pontos sua distância para Eunício Oliveira (PMDB) na disputa pelo governo do Ceará. O peemedebista se mantém estável na liderança, com 41% e sem qualquer oscilação depois de duas semanas. O crescimento de Camilo ocorreu tirando votos basicamente de Eliane Novais (PSB) e Ailton Lopes (Psol), que oscilaram negativamente um ponto cada e ficaram com 3% e 1%, respectivamente.

Com 51% dos votos válidos, Eunício poderia hoje ser eleito no 1º turno. Porém, como a pesquisa possui margem de erro de três pontos para mais ou para menos, ainda existe possibilidade de segundo turno no Estado. Essa é a primeira pesquisa Datafolha que traz projeção de votos válidos, forma oficial de divulgação do resultado das eleições e que exclui eleitores indecisos e votos brancos e nulos. Considerando a variação máxima da margem de erro, o peemedebista poderia oscilar entre 48% e 54%.

Segundo turno

A pesquisa simula ainda cenário de segundo turno entre Eunício e Camilo. Pela projeção, o peemedebista venceria com 45% das intenções de voto, contra 37% do petista. Já brancos e nulos somam sete pontos. 11% dos eleitores se declararam indecisos. Os dados acima integram a pesquisa estimulada, quando é apresentada ao eleitor uma lista com os nomes dos candidatos. Neste tipo de pesquisa, 8% dos entrevistados disseram ainda votar em branco ou nulo e outros 13% se afirmaram indecisos.

Já na pesquisa espontânea, quando o eleitor diz em quem pretende votar sem ver lista com nomes, Eunício cresce acima da margem de erro e passa de 19 para 25 pontos. Já Camilo oscila positivamente um ponto, alcançando 19%. Apesar de não disputar eleição, o governador Cid Gomes (Pros) foi outro nome a ser lembrado pelos eleitores, alcançando 1%.

Além de liderar as intenções de voto, Eunício Oliveira também aparece com a menor taxa de rejeição, que permanece estável em 17%. Nessa pesquisa, onde os eleitores dizem em qual candidato não votariam de jeito nenhum, Ailton Lopes e Eliane Novais lideram, com 30% cada. Camilo aparece com 21% de rejeição.

Reta final

Essa é a terceira pesquisa de uma série realizada pelo O POVO em parceria com o jornal Folha de S. Paulo. Ela ouviu 1,2 mil eleitores em 47 municípios do Ceará, entre os dias 18 e 19 de setembro – uma semana após ciclo de sabatinas do O POVO com candidatos ao Governo.


O levantamento baliza a situação dos candidatos no início da reta final da disputa, com um mês de campanha em rádio e TV e pouco mais de duas semanas até a eleição. A pesquisa foi registrada no TSE sob os números CE-00022/2014 e BR-00695/2014.

CONGRESSO EM FOCO. Veja lista dos cearenses barrados pela Lei da Ficha Limpa


Confira a lista dos 10 políticos cearenses que tiveram o registro negado pelo TRE ou que desistiram de participar das eleições após terem a candidatura contestada pelo Ministério Público Eleitoral, de acordo com levantamento do Congresso em Foco.

Agenor Manoel Ribeiro (PSDC), deputado estadual
Antônio Roque de Araújo (PSB), deputado estadual
Augusta Brito de Paula (PCdoB), deputada estadual
Francisco José Cunha de Queiroz (PTC), deputado estadual
José Acélio Paulino de Freitas (PRTB), deputado estadual
José Macêdo de Lima (PTN), deputado estadual
José Rocha Neto (PTB), deputado estadual
Mirian de Almeida Rodrigues Sobreira (Pros), deputada estadual
Raimundo Cordeiro de Freitas (PSL), deputada estadual
Raimundo Dias Angelim (PSB), deputado federal


* Fonte: Congresso em Foco

Rendimento mensal do trabalhador cearense é o menor do Brasil, aponta IBGE.


O rendimento mensal real dos trabalhadores no Ceará é de R$ 1.019, menor média do Brasil, conforme dados levantados no ano de 2013 pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (18).

Em primeiro lugar, está o Distrito Federal, com rendimento de R$ 3.114,00, e em seguida vem São Paulo, onde a média de rendimento dos trabalhadores é de R$ 2.083,00. O rendimento médio mensal real é referente a todos os trabalhos das pessoas de 15 anos ou mais ocupadas no ano de 2013. Junto com o Ceará, com as piores médias de rendimento mensal real estão os estados do Piauí, com R$ 1.037,00, e Alagoas, com R$ 1.052,00.

Segundo o IBGE, a maioria das Unidades da Federação apresentou acréscimo nos rendimentos de todos os trabalhos de 2012 para 2013, com destaque para as variações percentuais de 12,8% no Amazonas (de R$ 1.290,00 para R$ 1 455,00); de 11,4% no Rio Grande do Sul (de R$ 1.647,00 para R$ 1 835,00); e de 10,3% na Bahia (de R$ 1 113,00 para R$ 1.228,00). Houve redução do rendimento médio mensal real de todos os trabalhos no Acre (de R$ 1.342,00 para R$ 1.302,00), Amapá (de R$ 1.632,00 para R$ 1 616,00) e Espírito Santo (de R$ 1 77,00 para R$ 1.557,00), que ainda assim ficaram na frente do rendimento do trabalhador cearense.


 Fonte: O POVO Online

Um terço do Castanhão com água ainda é um Orós cheinho

Seca no Ceará – Açude Castanhão está com menos de um terço de sua capacidade


O Castanhão, por causa da estiagem de três anos, está hoje com cerca de 2 bilhões de metros cúbicos de água. A informação é do secretário-executivo dos Recursos Hídricos do Estado, Ramon Rodrigues. A capacidade total do açude é de 6,7 bilhões.


Que guardem na memória o único nome responsável pelo Castanhão: "Antonio PAES DE ANDRADE".

Prefeito Aristeu, assina ordem de serviço para o asfalto da CE-189, que liga Ararendá a Ipaporanga

O Prefeito Aristeu Eduardo acompanhado da Primeira Dama Rachel Eduardo, de Secretários municipais e vereadores visitaram na tarde desta quinta-feira(18) o município de Ipaporanga.


Na ocasião o Prefeito Aristeu Eduardo juntamente com o Prefeito de Ipaporanga Toinho Contábil e o Governador Cid Gomes assinaram a ordem de serviço para a construção da estrada asfaltada da CE-189 que liga os dois municípios. A estrada foi uma reivindicação antiga do Prefeito Aristeu ao Governo do Estado do Ceará enviada através de ofício 052/2013.


No encontro também ouve a entrega de mais de 882 títulos de terra entregue também pelo Prefeito Aristeu. A entrega foi feita por meio da SDA e Instituto do Desenvolvimento Agrário (IDACE), com o Governo Federal, através do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Incra.

ESTRADA ASFALTADA ARARENDÁ – IPAPORANGA

A estrada asfaltada da CE-189 é um sonho antigo dos dois municípios. O Projeto visa melhorar a integração regional e a logística econômico-produtiva, através de intervenções previstas na malha viária, proporcionando maior acessibilidade aos Pólos de Desenvolvimento e integração dos grandes eixos viários de escoamento da produção, portos e aeroportos do Estado. As obras já estão iniciando e deve ficar pronta em aproximadamente 6 meses.

Com informações da assessoria de imprenssa da prefeitura de Ararendá

quinta-feira, setembro 18, 2014

Em nota, professor confirma que levou soco de Ciro Gomes em Iguatu


Uma manhã movimentada em Iguatu, onde a passagem dos irmãos Cid e Ciro Gomes foi marcada por inaugurações, protestos e até acusação de agressão. Tudo isto aconteceu na inauguração da Escola Estadual de Educação Profissional Lucas Emmanuel Lima Pinheiro, localizada na Rua Amália Brasil, bairro Vila Moura. Logo na chegada a nossa reportagem encontrou alunos, professores e diretores da FECLI/UECE que foram barrados e não conseguiram entrar no local onde aconteceria a solenidade.

 Na chegada ao local do evento, alunos da FECLI gritavam para o governador Cid Gomes e questionavam sobre a conclusão da Cidade Universitária e sobre o concurso para a efetivação dos professores na Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Iguatu. Minutos após, alguns alunos que conseguiram entrar, fizeram um rápido protesto, o secretário de saúde, Ciro Gomes, foi em direção aos alunos e este foi o primeiro atrito. O segundo momento, aconteceu no ginásio coberto, onde cerca de 20 alunos iniciaram um protesto com cartazes e gritos, durante o discurso de Cid Gomes. O governador, afirmou que iria conversar com os manifestantes após a solenidade.

 Na saída do ginásio, Cid Gomes vai em direção aos jovens e neste momento, aconteceu o fato que chamou a atenção nas redes sociais e em vários veículos de comunicação, Fernando Roberto, professor de Biologia da FECLI, afirmou que levou um soco do Secretário de Saúde do Ceará. Foi o que postou nas redes sociais “Ciro Gomes acaba de me dar um soco e me ameaçar de prisão”. Após isto recebemos muitas ligações e no final do evento questionamos o Secretário Ciro Gomes sobre esta acusação e ele respondeu o seguinte, “ coitadinho, quem sofreu uma agressão foi o Cid com vaias e muito mais, eu não agredi ninguém”, declarou.

VEJA O VÍDEO:

:

Nota do professor 


Professor Fernando Roberto
 Em seguida nos encontramos com o professor Fernando Roberto que explicou com detalhes o que aconteceu através de uma nota que foi enviada para o nosso Blog: “Hoje aqui no Iguatu estava prevista a inauguração da Escola Profissionalizante. Nós, alunos e professores, da Uece fomos reivindicar a conclusão de nosso Campus e concurso para professor efetivo. Eu e outro professor e alguns alunos chegamos cedo e conseguimos entrar. Todos os outros foram barrados (inclusive o diretor da FECLI que estava com um convite). Pois bem, na chegada do governador, os alunos puxaram uma vaia e nesse momento o Ciro virou e eu fui o primeiro que ele viu. 

Veio em minha direção enfurecido, me deu um soco na barriga e disse que se eu continuasse me prenderia. Depois passou o tempo inteiro olhando em minha direção e me chamando de fascista. Mas para ser sincero o soco foi com a intenção que eu reagisse e aí sim causasse uma confusão; não foi nada que me machucou. No entanto, considerando a posição dele, é algo lamentável.” Ainda na escola profissionalizante, Cid Gomes se reuniu com os manifestantes por quase 30 minutos e debateu com todos sobre a situação dos professores da UECE, nada ficou definido, em relação à Cidade Universitária que está em construção em Iguatu, o governador declarou que a obra será concluída em dezembro.

Blog do Alex Santana

Eleições 2014. Saiba como utilizar a urna eletrônica


No dia 5 de outubro, eleitores de todo o país deverão comparecer aos seus locais de votação, das 8h às 17h, para votar em candidatos aos cargos de deputado estadual ou distrital, deputado federal, senador, governador e presidente da República. Usando o teclado da urna, é só digitar o número do candidato escolhido. Na tela, aparecerão a foto, o número, o nome e a sigla do partido do candidato. Se as informações estiverem corretas, basta apertar a tecla verde Confirma.

Para lembrar os números dos candidatos, o eleitor pode levar à cabine de votação uma “cola” eleitoral. Se não aparecerem na tela todas as informações sobre o candidato, aperte a tecla laranja – Corrige – e repita a operação. Para votar em branco, basta apertar as teclas Branco e Confirma. O voto será nulo se você digitar e confirmar um número de candidato ou de partido que não exista.

Ao fim da votação para todos os cargos, a urna emitirá um sinal sonoro mais forte e prolongado e aparecerá na tela a palavra Fim. Vale lembrar que uma das novidades das eleições deste ano é que municípios com mais de 200 mil eleitores poderão receber voto em trânsito de cidadãos que estarão fora de seus domicílios eleitorais no primeiro e segundo turnos das eleições e fazem questão de votar. Nesse caso, eles poderão votar apenas para o cargo de presidente da República. No primeiro turno, 84.418 eleitores pediram autorização para voto em trânsito, a maioria do estado de São Paulo.

Saiba a ordem de votação no dia das eleições:

- deputado estadual ou distrital (para votar em um candidato, é preciso teclar cinco dígitos na urna)

- deputado federal (devem ser digitados quatro dígitos)

- senador (três dígitos)

- governador (dois dígitos)

- presidente da República (dois dígitos)

Links simulador votação urna eletrônica – TSE

Votação normal

http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2014/simulador-de-votacao/simulador-eleicao-2014

Voto em trânsito


http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2014/simulador-de-votacao/simulador-eleicao-2014-transito

Disputa pelo acesso à água envolve até jagunços no interior do Ceará

Conhecida pelos crimes de pistolagem e disputas por terra, uma região do interior do Ceará hoje é palco de conflitos pelo acesso à água. O Estado tem
hoje 96% de seus municípios em estado de emergência por causa da seca.

Um desses focos de tensão está em Limoeiro do Norte, a 207 km de Fortaleza.

Lá, famílias de lavradores que sofriam com a falta de água em suas propriedades invadiram uma área federal e montaram acampamento ao lado de um duto que liga o rio Jaguaribe a plantações de soja, banana e milho.

“A briga aqui não é por terra como em outras regiões. Nós temos terras em outros locais, mas não temos condições de plantar e viver nelas porque lá não tem água”, diz o agricultor Rafael Alves, 29.

O clima é de apreensão. Produtores temem o fechamento das bombas que levam água aos pontos de irrigação.

“Se isso acontecesse, aí sim teria um conflito. Seria difícil segurar produtores para não invadir o acampamento a bala vendo as plantações morrendo”, diz Raimundo dos Santos, presidente da associação rural dos produtores da Chapada do Apodi.

Toda água bombeada e que passa pelo duto, nessa área federal, é administrada por empresas e produtores.

Na área invadida, os lavradores ergueram guaritas em frente ao acampamento e usam fogos de artifício para alertar as famílias de possíveis ataques dos
produtores –por ora, só alarmes falsos.

A água do canal não serve para beber, mas as famílias a utilizam para cozinhar, pescar e tomar banho. Uma vez por semana, um carro-pipa é enviado pela prefeitura para encher um tanque de 30 mil litros no acampamento.

Esse conflito por água no Ceará não é um caso isolado. Segundo a CPT (Comissão da Pastoral da Terra), é um dos 104 espalhados hoje pelo país e que envolvem invasões de terra, ações judiciais e até o uso de violência.

A maioria dos conflitos (42%) está no Nordeste, com 44 casos, segundo relatório da comissão divulgado este ano. Em seguida aparecem as regiões Norte (28), Sudeste (20), Sul (9) e Centro-Oeste (3).

Para o pesquisador Roberto Malvezzi, da CPT, os conflitos por água no Nordeste têm o peso histórico da falta de recursos hídricos, mas é agravada atualmente por causa do prolongamento da estiagem nos últimos anos.

“Há também uma briga de prioridades que envolve o agronegócio, que necessita de muita água para gerar recursos, e os pequenos produtores, que precisam da água para finalidades básicas, como beber, tomar banho ou cultivar pequenas hortas.”

AÇUDE PRIVATIZADO

Em Potiretama, a 82 km de Limoeiro do Norte, há um outro conflito por água –e, da mesma forma, tenso.

Um fazendeiro “privatizou” um açude estatal e é acusado de usar a força para impedir a população de plantar nos arredores.

A terra de João Alves foi desapropriada em 2006 para a construção do açude Bom Jardim –hoje quase todo seco.

Mesmo com a obra pronta, ele continuou plantando capim às margens do açude e criando gado leiteiro. Cercou o açude público com arame farpado e restringiu o uso pelos pequenos agricultores.

Segundo eles, o fazendeiro enviou jagunços para ameaçar os que usavam a vazante do açude para plantar feijão e milho.

“Eles destruíram tudo, dizendo que ninguém tinha o direito de plantar lá”, diz o agricultor Marcos Nogueira.

Para o fazendeiro, a denúncia é “invenção do povo”. Ele diz que construiu as cercas porque até hoje o governo não demarcou as terras.

“O governo me indenizou, mas não definiu o que era meu e o que era dele. Cerquei para proteger minha propriedade”, diz ele, sem responder porque escolheu justamente a área do açude.

Segundo o governo do Ceará, as demarcações foram definidas no ato da desapropriação, e toda a área em torno do açude pertence ao Estado.


(Folha de S. Paulo)

Pegando fogo. Temperatura no mundo é a mais alta em 134 anos


O mês de agosto deste ano foi o agosto mais quente de que se tem registro, anunciou a Agência Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos Estados Unidos, com base na média mundial de temperaturas sobre as superfícies de continentes e oceanos.

A temperatura de agosto de 2014 ficou 0,75 grau Celsius acima da média mundial de 15,6°C do século 20, segundo o relatório climático mensal da NOAA.

“Foi a maior diferença da média de qualquer mês no registro”, disse Jake Crouch, cientista da NOAA, que ressaltou que os registros começaram em 1880.

O período de janeiro a agosto foi o terceiro mais quente no registro, segundo o relatório.


(Agência de Notícias)

quarta-feira, setembro 17, 2014

ISTOÉ DO CID, ESTÁ LIVRE PARA CIRCULAR

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nesta quarta-feira, 17, a circulação de exemplares da Revista IstoÉ que incluem suposto envolvimento de Cid Gomes (Pros) no escândalo da Petrobras. Em sua decisão, o ministro considerou como “censura prévia” decisão da juíza Maria Marleide Maciel que proibia veiculação da publicação.

“A decisão reclamada impôs censura prévia a uma publicação jornalística em situação que não admite esse tipo de providência. Ao contrário, todos os parâmetros acima apontam no sentido de que a solução adequada é permitir a divulgação da notícia, podendo o interessado valer-se de mecanismos de reparação a posteriori (posterior à publicação)”, disse o ministro no despacho.


No último domingo, a juíza decidiu impedir a circulação da revista, chegando a cobrar o recolhimento do material e prevendo multa de R$ 5 milhões no caso de descumprimento da decisão. A ordem seguia ação dos advogados de Cid Gomes (Pros), que acusavam a revista de “calúnia, difamação e dano moral”.

Até aqui, não adiantou bater...


GRANDE MÍDIA. PROPINODUTO DA PETROBRAS E DELAÇÃO DE PAULO ROBERTO COSTA


terça-feira, setembro 16, 2014

Após ação de Cid, justiça proíbe circulação da ISTOÉ dessa semana


Quem defende o poder do Judiciário de retirar informações de circulação diz que não se trata de censura. Censura, dizem, seria se a proibição fosse prévia. Agora, o debate vai esquentar, uma vez que a juíza Maria Marleide Maciel Queiroz, de Fortaleza, determinou que a edição desta semana da revista IstoÉ seja impedida de circular, ou, caso já tenha sido distribuída, seja recolhida.  A magistrada quer impedir que a revista “veicule fatos desabonadores” ao governador do Ceará, Cid Gomes (Pros). Caso desobedeça a ordem, a revista pagará multa de R$ 5 milhões. O caso corre sob segredo de Justiça.

Cid Gomes foi à Justiça depois de ter recebido o seguinte e-mail da reportagem da IstoÉ: “Obtivemos novos nomes citados pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa em seu depoimento de delação premiada. O nome do governador Cid Gomes integra a lista de autoridades que, segundo Costa, recebiam favorecimento financeiro e participavam da rede de tráfico de influência investigada no âmbito da operação lava jato [da Polícia Federal]”. Em seguida a revista faz duas perguntas. “O governador tinha relações próximas com Paulo Roberto Costa?” e “diretórios partidários liderados por Cid Gomes receberam recursos de empreiteiras envolvidas no esquema da lava jato?”.

Em sua petição, Gomes afirma que os fatos a que a IstoÉ teve acesso são falsos e que a investigação ainda não terminou e corre sob sigilo processual. A revista, portanto, estaria pronta a divulgar informações que, segundo Gomes e seus advogados, não poderia, já que são sigilosas. A publicação desses fatos, diz a petição, “além de ferir de morte a honra pessoal do requerente, causarão danos irreversíveis à sua carreira política, reconhecidamente pautada na ética e na moralidade”.

A juíza Maria Maciel Queiroz é titular da 3ª Vara de Família de Fortaleza, mas, como esteve de plantão no fim de semana dos dias 13 e 14 de setembro, foi sorteada para cuidar do caso. E concordou com Cid Gomes, proibindo a revista de circular. Quem representará a editora Três Editorial, responsável pela publicação da IstoÉ, é o advogado Alexandre Fidalgo, do EGSF Advogados. Ele informa que tomará as medidas cabíveis para reverter a situação.

“Entendo que a veiculação de seu nome com os fatos ligados à operação lava jato poderá lhe causar dano irreparável ou de difícil reparação, vez que exerce um cargo público da mais alta relevância, governador do estado do Ceará”, escreveu a juíza, na liminar. E continuou: “O autor encontra-se na iminência do perigo de ver o seu nome envolvido em uma situação cuja futura ação apreciada pelo Poder Judiciário, ante ser notório que os fatos ainda estão em fase de investigação tramitando em segredo de Justiça”.

A decisão segue no sentido contrário do que já foi afirmado pelo Supremo Tribunal Federal, de que o segredo de Justiça não alcança a imprensa, que deve ter acesso a informações por dever de ofício. O entendimento foi firmado no julgamento da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 130, que discutiu a constitucionalidade da hoje cassada Lei de Imprensa, ereafirmado pelo ministro Celso de Mello, decano do STF, em caso semelhante, envolvendo a ConJur.

A juíza Maria Maciel já traz uma resposta pronta para esse tipo de questionamento em sua decisão. “É assente que o direito a imagem e a honra é inviolável. Nem precisaria estar escrito, mas o constituinte de 1988 fez questão de trazer no inciso X do artigo 5º da Carta da República. E que não se queira falar em liberdade de imprensa e direito à informação. No caso, não houve nem a propositura da denúncia pelo Ministério Público, estando a matéria em fase de apuração, investigação, a qual deve deter a melhor descrição e sigilo. Afinal, nenhum direito, mesmo que fundamental, é absoluto.”

Com base nesses argumentos, ela determina “que a Três Editorial se abstenha de divulgar, veicular a revista IstoÉ, ou qualquer outra, que em seu bojo contenham qualquer notícia relacionada à pessoa do requerente, em relação ao depoimento de Paulo Roberto Costa (foto) ou qualquer outro fato que diga respeito à operação lava jato e que possa envolver direta ou indiretamente o requerente, Cid Gomes”. Caso a revista descumpra a ordem, terá de pagar multa de R$ 5 milhões.


segunda-feira, setembro 15, 2014

Eliane usa escândalo da petrobras para criticar Camilo e Eunício

Eliane Novais, Eunício e Camilo
A candidata Eliane Novais (PSB) apresentou, durante o horário eleitoral gratuito, um comunicado em repúdio ao PT e ao PMDB após fazer referência às revelações da delação premiada feita à Polícia Federal pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Ela aproveitou o tema para relacionar os partidos de Camilo Santana e Eunício Oliveira às denúncias contra a estatal.

"As revelações da delação premiada do ex-diretor da Petrobras comprovam que o PMDB, partido de Eunício Oliveira, Sarney e Renan Calheiros, e o PT são responsáveis pelo escândalo de corrupção que está destruindo a maior empresa nacional. Esse tipo de político não merece governar o Ceará. 

O PT, partido de Camilo Santana e José Guimarães, que tanto pregava à ética, é o maior responsável por essa situação", declarou um narrador durante a inserção da candidata Eliane Novais. (Diário do Nordeste).

Camilo Santana (PT) - As críticas são direcionadas ao partido do candidato, já que ele pertence ao mesmo partido da presidenta Dilma e do ex-presidente Lula.


Eunício Oliveira (PMDB) - As críticas tem um triplo peso, pois além de ser do PMDB, partido que até o momento teve o maior número de envolvidos no esquema e que também recebeu altas quantias em dinheiro, o senador Eunício já teve seu nome mencionado, por diversas vezes, em matérias e denúncias associadas o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e a própria Petrobras.